Comerciantes aprovam mão dupla, mas reclamam das novas vagas de estacionamento

Mais de um ano depois da mudança no sentido das ruas centrais do município de Quatro Barras, que voltaram a ser mão dupla, os comerciantes comemoram a aumento do movimento. Por outro lado, estão descontentes com a nova forma de estacionamento nas vias públicas, que deixou de ser em 45 graus e passou a acompanhar o sentido da via. Segundo eles, nessas condições, muitas vagas foram perdidas, o que dificulta a parada do cliente, que, muitas vezes, acaba desistindo de estacionar. 

É o que diz o comerciante Carlos Alberto, que tem duas lojas na Avenida Dom Pedro II há cerca de dez anos. “A questão da mão dupla é positiva, mas os clientes comentam que não param por causa da falta de vagas de estacionamento. Ou seja, no final das contas, passam mais carros na rua, mas não entram no comércio”.

“No final das contas, passam mais carros na rua, mas eles não têm onde estacionar”.

O retorno do sentido duplo das vias Dom Pedro II, São Sebastião, Nilo Fávaro e Miguel Vidolin ocorreu em fevereiro do ano passado, depois de uma audiência pública realizada entre a Prefeitura de Quatro Barras, comerciantes e a população da cidade. Outra mudança foi implantada na Travessa Darif, que liga a Rua 25 de Janeiro à Avenida São Sebastião e passa a ser preferencial. Na época, a prefeitura lembrou que o objetivo das mudanças era favorecer o comércio, facilitar o ingresso de turistas e visitantes na cidade e restabelecer o principal acesso ao município.

Para a comerciante Marcia Terezinha, que tem loja há cinco anos na Av. Dom Pedro II, as vendas estão iguais, mas o trânsito ficou mais complicado. “Não posso dizer que senti diferença nas minhas vendas, mas o que os clientes comentam muito é que falta vagas de estacionamento e que o trânsito ficou complicado, principalmente na rotária central”.

O secretário municipal de Ordem Pública, Marcos Antonio Pereira, afirma que com as mudanças, a resolução do trânsito ficou melhor, pois os veículos fazem menos conversões. “Eles entram pela via principal e podem seguir direto por ela. Isso acarreta menos problemas e, consequentemente, diminui o índice de acidentes de trânsito”. Conforme ele, a implantação da nova forma de estacionamento, que veio com a revitalização de toda a avenida, segue as normas do Conselho Nacional de Trânsito (Cotran).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *