Chuvas não recuperam níveis de reservatórios de água na RMC

As chuvas das últimas semanas ainda não foram suficientes para garantir um crescimento constante e confiável do nível dos reservatórios do Sistema de Abastecimento de Curitiba e Região Metropolitana. O volume de precipitação no período de novembro de 2020 a janeiro de 2021 elevou os níveis dos reservatórios para os atuais 47,57%, índice abaixo de 60% considerado estratégico e seguro para que haja qualquer modificação no sistema de rodízio.

No relatório de monitoramento das chuvas, o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) e o Observatório do Clima apontam que os rios que formam os mananciais de abastecimento foram pouco beneficiados pelas chuvas. A recomendação é de cautela frente à escassez hídrica.

“O cenário hidrológico é de recuperação progressiva e lenta da normalidade no Norte do Estado e Região Metropolitana de Curitiba. A recuperação para níveis normais com o escoamento da água das chuvas é ainda tímida”, diz o relatório.

A Sanepar, portanto, reafirma a necessidade de manutenção do rodízio, considerando também que o déficit hídrico acumulado no último ano ainda não foi superado. E reforça a importância do uso racional da água por parte da população dentro da Meta20 principalmente num cenário de altas temperaturas em que pode haver uma tendência para consumo maior de água.