Sessenta e nove pessoas já morreram por dengue no Paraná

O boletim da dengue divulgado nesta terça-feira, dia 31, pela Secretaria da Saúde do Paraná registra 69 óbitos confirmados por dengue no estado. São 12 mortes a mais que o informe anterior.

“Estamos em epidemia no Paraná e o combate ao mosquito transmissor deve ser constante; os números estaduais mostram que a dengue exige alerta diário para eliminação dos criadouros e a população deve estar atenta às medidas preventivas, pois 90% dos focos do Aedes Aegypti estão nos domicílios”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

O boletim mostra 87.900 casos confirmados de dengue, com um acréscimo de 14,67% em relação a semana anterior. São 11.245 mil novos casos confirmados. O estado soma 204.807 notificações para dengue e 364 municípios atingidos. Na situação de epidemia de dengue estão 177 cidades e em situação de alerta, 32.

Em 2018, o Paraná registrava neste mesmo período do ano 2.023 casos confirmados de dengue. Nesta semana, com 87.900 casos, o aumento é de 4.245%.

Confira o perfil dos óbitos confirmados nesta semana:

Foz do Iguaçu, 88 anos, feminino, com quadro associado de hipertensão arterial; 

Cascavel, 81 anos, masculino, sem fator de risco associado;

Florestópolis, 79 anos, feminino, sem outra comorbidade associada;

Barbosa Ferraz , 76 anos, feminino, com doença cardíaca, pulmonar e hipertensão arterial; 

Atalaia, 65 anos, feminino, com hipertensão arterial, insuficiência renal e cirrose;

Centenário do Sul, 63 anos, masculino, com doença crônica no fígado;

Juranda, 61 anos, masculino, com hipertensão e doença renal crônica;

Itaúna do Sul, 60 anos, masculino, com doença renal crônica;

Medianeira, 45 anos, feminino, sem comorbidade associada; 

Primeiro de Maio, 43 anos, feminino, com hipertensão arterial;

Rolândia, 16 anos, masculino, sem comorbidade;

Sarandi , 8 anos, masculino, também sem quadro de outras doença associada.