Municípios iniciam vacinação contra a gripe com esquema especial

Nesta segunda-feira, dia 23, começou em todo o Brasil a vacinação contra a gripe (influenza). Em meio à pandemia do novo coronavírus, neste ano os municípios adotaram medidas especiais para que a campanha não provoque aglomerações e grande fluxo de pessoas dentro das unidades de saúde. Na primeira fase, que vai até o dia 15 de abril, serão imunizados idosos e trabalhadores da área da Saúde.

Em Campina Grande do Sul, a prefeitura instalou tendas em frente às unidades de saúde para que a população aguarde atendimento e passe pela triagem em um ambiente arejado e espaçoso. As unidades do município estão abertas das 8h às 17h.

O mesmo foi feito em Piraquara, que está vacinando a população nas áreas externas das unidades de saúde.

A Prefeitura de Quatro Barras disponibilizou três locais específicos para a imunização: subsolo da unidade de saúde da sede (Rua Sérgio F. Alves), Centro de Treinamento da unidade de saúde do Jardim Menino Deus (Rua Carlos Sbrissia) e Subprefeitura da Borda do Campo.

Em Tunas do Paraná, as equipes da Saúde da Família levarão a vacina em casa para quem tem 60 anos ou mais. A Secretaria de Saúde pede que os idosos aguardem em suas residências, pois todo o grupo será atendido.

Na capital, a prefeitura montou 42 pontos externos para a vacinação, como praças, escolas, salões paroquiais, Cras, centros de esporte e lazer e ruas da cidadania. Além disso, as equipes estão oferendo a vacina em sistema 'drive thru', em que o paciente pode ser vacinado sem sair do carro. 

Em Pinhais, os locais de vacinação serão escolas municipais e centros esportivos, que estarão abertos das 9h às 16h. A lista completa dos locais pode ser acessada AQUI.

O município de Colombo também disponibilizou locais próprios para a vacinação, como escolas e centros de convivência. Confira a relação completa AQUI.

A segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe será do dia 16 de abril a 9 de maio e terá como público-alvo professores, pessoas com doenças crônicas e profissionais das forças de segurança e salvamento.

INFLUENZA X CORONAVÍRUS

A vacina da gripe não protege contra o novo coronavírus (Covid-19), mas é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios, facilitando e acelerando o diagnóstico da doença, além de evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado nos próximos meses. Além disso, ao proteger os idosos contra o vírus influenza (causador da gripe), evita-se uma sobrecarga do sistema respiratório que agravaria um eventual ataque do novo coronavírus.

A vacina contra a gripe protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2). Ainda não há vacina contra a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *