Policial civil aposentado, ele comandou a PM de Campina

O policial aposentado José Carlos Machado, de 56 anos, chegou a Campina Grande do Sul em 1984, como cabo da Polícia Militar. Ele, que viu de perto o desenvolvimento do município e atuou como uma liderança na área da Segurança, casou e constituiu sua família aqui, lugar de onde, segundo ele, não pensa em sair.

“Eu nasci em Assaí-PR, meus falecidos pais, José Machado Neto e Isolina Gomes, trabalhavam na lavoura, mas depois de uma estiagem muito severa decidiram se mudar para Curitiba. Isso foi em 1976. Eu era adolescente e, até entrar para a polícia, sempre trabalhei. Vendia sonho, sorvete, trabalhei como servente de pedreiro. Em 1982 eu fiz o concurso para soldado da Polícia Militar e passei”.

Dois anos depois, ele fez um novo concurso para cabo da PM, quando foi destacado para trabalhar em Campina Grande do Sul. “Nessa época eu morava no Boa Vista, em Curitiba, e para falar a verdade eu não sabia nem como chegava aqui, pois nunca tinha ouvido falar desse lugar. Então, na primeira vez que vim para o trabalho, perguntei no terminal Guadalupe como fazia para chegar no Jardim Paulista e me disseram: ‘pede para o motorista parar na BR, no Tio Sam’. A sub delegacia ficava atrás da boate”.

Segundo ele, naquele tempo o Jardim Paulista era ‘deserto’. “A Farmácia do Vilson, o Bar do Orestes e a Churrascaria Bossardi eram uns dos poucos comércios que tínhamos aqui. As casas eram tão escassas que nós andávamos por carreiros que se formavam nos terrenos vazios. A cidade era tão tranquila que tinha dias que não acontecia nenhuma ocorrência policial. Uma das coisas que mais atendíamos eram ocorrências de brigas familiares e tinha lugares difíceis, aqui próximo ao Posto Túlio antigamente não tinha nem rua, era uma banhado, então deixávamos a viatura no posto e íamos a pé, passando por cima das tábuas que os moradores colocavam por causa do barro”.

Para ele, tudo começou a mudar na região com a chegada das grandes fábricas. “Essas montadoras que chegaram a nossa região empregaram muitas pessoas e esses trabalhadores começaram a fixar residência aqui, acredito que esse foi um dos motivos para Campina Grande do Sul, principalmente o Jardim Paulista, se transformar no que é hoje”.

Em 1986, Machado fez mais um concurso: para sargento da PM, quando assumiu o comando na Polícia Militar do município. “Foi nesse momento que eu me mudei para cá e em 1991 me casei com a Anesia, com quem sou casado até hoje e tive dois filhos: Karen e Thiago”. Ele comprou um terreno no Jardim Paulista, onde construiu a casa que mora com a família.

Machado esteve à frente da PM de Campina até o ano de 1994 quando fez o concurso da Polícia Civil e atuou no município de Cerro Azul, Curitiba (nas Delegacias de Crime Contra a Administração Pública e na de Vigilâncias e Capturas), São José dos Pinhais, e do 1º ao 8º distrito. “Eu fui superintendente no 2º e no 5º distrito e, quando me aposentei, em 2013, era superintendente no 8º distrito”.

Mesmo aposentado, ele afirma que nem pensa em sair da região. “Aqui estamos estabilizados. Meus filhos cresceram aqui e gostam desse lugar. Com certeza terminaremos os nossos dias aqui no município”.