Sanepar avança no projeto Reserva Hídrica e faz interligação de cavas na Região de Piraquara

A Sanepar avança no trabalho de formação da Reserva Hídrica do Futuro, projeto que prevê a recuperação de 150 quilômetros de rios, a formação de parques e a reservação de águas de cavas, entre a região da Serra do Mar e Porto Amazonas. Na atual fase, a Companhia está fazendo a interligação das cavas situadas entre a Rodovia BR 277 e a Rua Pastor Adolfo Weidmann, em Piraquara. Neste trecho, três grandes complexos de cavas ocupam uma área de 300 hectares e armazenam cerca de 4 bilhões de litros de água. Interligadas, irão funcionar como uma pequena barragem que poderá incrementar cerca de 200 litros de água por segundo à captação da Estação de Tratamento Iguaçu.

O trabalho está sendo feito com escavadeiras hidráulicas, retroescavadeiras e dragas que retiram do fundo vegetação e sedimentos que obstruem a movimentação da água entre elas. Até o momento, foram retirados 88 mil metros cúbicos de vegetação e 52 mil metros cúbicos de sedimentos. O material é depositado às margens e incorporado ao solo, sem causar impacto ambiental. O serviço, que começou em novembro, já foi feito em 50% da área total.

A Sanepar também irá instalar duas comportas interligando as cavas ao canal paralelo de adução da água da ETA Iguaçu e ao canal de água limpa. Essas comportas vão permitir a saída da água para a captação e também a entrada de água excedente, no período de chuvas. As cavas, que se originaram da extração mineral, armazenam água do lençol freático.

A previsão é que esta fase seja concluída em outubro, quando então as cavas poderão contribuir para o abastecimento público.