PM fecha ponto de cultivo e venda de drogas na área rural de Campina

Pai e filho que mantinham um comércio de venda de maconha e haxixe foram presos por policiais militares das Rondas Ostensivas Táticas (Rotam), na área rural de Campina Grande do Sul. Além da venda, a PM descobriu que o local era usado como espécie de laboratório para cultivo de maconha e produção de haxixe – substância ilícita derivada da planta.

A apreensão foi feita na noite de segunda-feira (30), na localidade do Barro Branco. De acordo com a Polícia Militar, a equipe recebeu uma denúncia de que em uma chácara funcionava um comércio de entorpecentes. A equipe se deslocou até o local indicado, onde realizou o flagrante. A informação dava conta também que haveria uma plantação de maconha no mesmo endereço, fato que não foi confirmado pela equipe devido à dificuldade de acesso e a pouca iluminação do local indicado pelo responsável, que não soube informar com exatidão a área onde estaria o plantio.

No endereço que fica na estrada principal, foram encontrados quatro pés de maconha, sendo três em fase de cultivo e um em fase de secagem, além de dois tabletes e 100 sementes da planta. Foram também localizados duas gramas de maconha em pó e outros derivados e substâncias usadas na fabricação de haxixe, mais de 1 kg de morruga – flor da maconha – distribuído em porções congeladas e a vácuo, além de três comprimidos de ecstasy, e uma embalagem com 20 gramas de cogumelos que suspeita-se que sejam os chamados “cogumelos mágicos”, que provocam reações alucinógenas nos usuários. Houve ainda a apreensão de uma balança de precisão e um rolo plástico para embalar os entorpecentes.

Os dois detidos, juntamente com a droga e os materiais apreendidos foram conduzidos à Delegacia de Campina Grande do Sul para procedimentos cabíveis.