Paixão e profissionalismo movem o trabalho de Jair Valachinski, dono da Ótica Paulista

Desde os 13 anos, Jair Valachinski, hoje com 70, trabalha com óculos. Fundador e proprietário da Ótica Paulista JM, a primeira de Campina Grande do Sul, o empresário carrega consigo o orgulho e o amor à profissão. Podemos dizer usando um termo romântico que o ramo óptico pra ele foi uma “paixão à primeira vista!”.

E essa paixão é tanta que não se resume em apenas uma simples frase. Jair completa neste mês de abril, 57 anos trabalhando no ramo óptico. Desses, 22 somente dedicados à sua ótica no Jardim Paulista. Claro que para hoje administrar o próprio negócio ele precisou trabalhar muito, além dos aprendizados que adquiriu ao longo dos anos.

Fachada da loja, em 1964.

Tudo começou em 1964, quando ele ingressou trabalhando como office boy na Ótica Curitiba, ainda na capital. Ficou por oito anos na função até que veio a oportunidade de aprender o ofício óptico na prática, dessa vez na Ótica Barbosa, também em Curitiba. Na época, os processos de fabricação de óculos eram basicamente artesanais, e ele demonstrou habilidade de sobra para tal trabalho.

O bom desempenho dele na função fez com que os patrões lhe cedessem 3% da empresa. Quis o destino que depois de 20 anos dedicados à empresa, ela acabasse por encerrar as atividades. Naquela altura do campeonato, Jair não se via fazendo outra coisa na vida. Foi então que ele, aos 48 anos, resolveu aplicar toda sua experiência no setor e empreender com a própria ótica.

A porcentagem na qual tinha direito na antiga empresa lhe garantiu um bom dinheiro para começar o negócio próprio. O local escolhido para o novo empreendimento foi a região do Jardim Paulista, quando o bairro ainda era pouco habitado. Foi uma grande e importante novidade para a cidade, que na época, se desenvolvia a passos largos.

Mesmo em meio a concorrência que aumentou significativamente nos últimos anos, a Ótica Paulista mantém uma clientela fiel que não abre mão do bom atendimento e qualidade. Os clientes que hoje frequentam a loja não se resumem apenas à Campina Grande do Sul. Há pessoas que vêm desde a área rural da cidade até de outros municípios como Colombo, São José dos Pinhais, Quatro Barras, entre outros.

Perguntado sobre o segredo de manter a ótica há tantos anos em atividade, Jair responde que o profissionalismo é a peça chave para o sucesso do empreendimento. “Tudo que sei eu aprendi na prática. O profissional precisa ter conhecimento quando se dispõe a desenvolver qualquer trabalho, e experiência conta muito!”, comenta.