Paciente picada por abelha tem sugestivo de AVC e é socorrida por helicóptero após dar entrada no PA de Quatro Barras

A atuação em rede do Sistema de Saúde desempenha um papel fundamental no atendimento a pacientes com patologias enquadradas na urgência e emergência. Na sexta-feira (8), a equipe médica e de enfermagem que atuava pela manhã no Pronto Atendimento (PA), localizado no bairro Jardim Pinheiros, em Quatro Barras, fez um rápido diagnóstico de uma paciente com sugestivo de AVC.

A paciente chegou ao PA depois de ter um choque anafilático causado por uma picada de abelha. Ela vinha sendo tratada na unidade e se recuperava do quadro, quando apresentou sinais de uma nova patologia. “A equipe de enfermagem foi primordial neste sentido, porque conseguiu identificar rapidamente estes sinais e avisar o médico que prontamente fez a avaliação de risco, contactando a Central de Regulação”, contou o coordenador da equipe médica do PA, Dr. Humberto Guedes.

Na Central de Regulação da SESA, em Curitiba, também é realizado o protocolo de avaliação de risco dos pacientes. Após a avaliação da paciente, a equipe médica identificou a necessidade imediata de atendimento, deslocando ao local uma ambulância SAMU, totalmente equipada com médicos, e a Aeronave Falcão do SAMU.

De ambulância, a paciente foi conduzida, do PA à área de pouso da aeronave, e depois transportada pelo helicóptero até o Hospital do Rocio, no município de Campo Largo, com acompanhamento permanente de equipe médica.

“Esta agilidade no sistema de Saúde faz toda a diferença num quadro como este, de sugestivo de AVC. As equipes têm uma janela de, no máximo, quatro horas e meia para atuar, depois deste tempo 99% dos pacientes que não recebem o tratamento apresentam algum tipo de sequela, seja cognitiva, motora ou na fala, que pode perdurar pela vida inteira. No caso desta paciente, todo o processo, desde a identificação dos sinais ao transporte ao Hospital do Rocio levou pouco mais de uma hora”, explicou Guedes.

A secretária de Saúde, Daniela Ribeiro Cunha, e a coordenadora de Saúde, Nair Lenz, destacaram que esta atuação em rede e a dedicação dos profissionais de Saúde hoje representam um avanço no atendimento a pacientes, especialmente diante de quadros de urgência e emergência, quando cada minuto faz a diferença. “É muito gratificante ver que toda esta rede, na qual Quatro Barras está inserida desde o ano passado, permite um atendimento realmente eficiente aos nossos pacientes. É um avanço que salva vidas”, disse a secretária.

Equipe
A equipe que acompanhou o caso da paciente no PA foi composta pelos enfermeiros Maria Cecília e Ricardo, pelos Técnicos de Enfermagem Tatieli e Lucimar, e pelo médico Dr. Iarel.