Municípios na região enfrentam falta de medicamentos

Nas últimas semanas a crise de falta de medicamentos aumentou em todo o Estado. Municípios como Campina Grande do Sul e Quatro Barras já enfrentam o desabastecimento. Segundo o Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná (CRF-PR), a causa é a falta de insumos em todo o mundo para a produção das medicações.

Segundo o consórcio Paraná Saúde, que atua na aquisição de medicamentos para os municípios paranaenses, o problema se agravou devido à pandemia, ao aumento dos casos de doenças respiratórias em crianças e ao cenário de epidemias de dengue em várias regiões.

Em Quatro Barras, a Secretaria Municipal de Saúde Barras recebeu a listagem de medicamentos que poderão estar em falta para o próximo lote de abastecimento de itens farmacêuticos, são eles:

– Amoxicilina + clavulanato
– Benzilpenicilina
– Dipirona 500g comprimido
– Dipirona – solução injetável
– Eritromicina
– Gentamicina 5mg
– Hidróxido de alumínio
– Isoflavonas de soja
– Levotiroxina
– Digoxina 0,25 mg

A Secretaria Municipal de Saúde de Quatro Barras informou que mantém contato frequente com o Consórcio Paraná Saúde para reorganizar o atendimento aos pacientes, buscando medidas para normalizar a prestação dos serviços.

Já em Campina Grande do Sul, a Secretaria de Municipal de Saúde informou que já enfrenta o problema do desabastecimento e está atendendo a população com a substituição das medicações por outras opções terapêuticas cujo fornecimento esteja regularizado, conforme recomendação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

A Secretaria informa também, que “o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) está realizando um levantamento junto a todos os municípios sobre as dificuldades de aquisição que possam estar relacionadas a falhas de mercado para realizar tratativas junto aos órgãos competentes”.