Montaria em touros e provas de tambor estão garantidas na 1ª ExpoCamp

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) suspendeu a liminar que proibia as provas de montaria e de tambor durante a 1ª ExpoCamp. Na quarta-feira (6), a Justiça havia proibido as provas com os animais, que ocorreriam na arena coberta.

A liminar foi despachada pela juíza de Direito Substituta, Maria Serra Carvalho, após uma ação movida pela Ong Sou Amigo. Na liminar, a magistrada aplicava multa de R$ 50 mil ao dia caso a decisão foi descumprida. Na alegação da Ong, as provas submetem os animais à práticas de abuso e maus tratos, crime previsto por legislação ambiental.

Com a essa última decisão do TJ-PR, a montaria em touros e as provas de tambor estão mantidas na ExpoCamp, confira as atrações:

 

Arena coberta sediará campeonato nacional de Montaria em Touros

O Brasil é uma das principais forças de Montaria em Touro no mundo. A PBR Brazil é o ponto de partida para que os atletas brasileiros se classificarem para as competições da principal divisão da PBR – Professional Bull Riders em terras norte-americanas. Nos Estados Unidos, o campeão de cada temporada embolsa o prêmio de US$ 1 milhão.

Para comprovar a importância dos atletas brasileiros na principal liga deste esporte, nada melhor do que números. O Brasil, desde a criação da PBR, em 1994, soma 11 títulos mundiais nos Estados Unidos, incluindo três nos últimos cinco anos. Em resultados recentes, da última edição do campeonato mundial, encerrada no mês de maio, quatro das cinco primeiras posições foram preenchidas por competidores brasileiros.

Para a estreia em Campina Grande do Sul-PR, a PBR Brazil prepara o campeonato da PBR Brazil, uma competição em alto nível e uma estrutura padronizada que são marcas do campeonato, para levar ao público toda a emoção do esporte que é considerado o mais perigoso do planeta.

 

Etapa PBR Brazil

Nos dias 08, 09 e 10 de julho, acontece 9ª etapa do campeonato da PBR Brazil, edição nacional da Professional Bull Riders, a maior liga de Montaria em Touros do mundo. A competição fará parte da programação da 1ª ExpoCamp.

E para que o show fique ainda mais completo, a competição contará com a presença dos principais atletas da modalidade no Brasil, além de uma seleção especial de ‘touros de pulo’, criados especificamente para o esporte.

A temporada brasileira se aproxima da sua conclusão, já que a grande Final Nacional está marcada para os dias 18, 19, 20 e 21 de agosto. Na arena mais cobiçada da América Latina, durante a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, sairá o grande campeão de 2022, com um bônus de R$ 100 mil em premiação.

Além dos pontos para o ranking nacional, a etapa de Campina Grande do Sul conta também para o ranking internacional, o que dá a oportunidade dos atletas brasileiros se classificarem para a elite do esporte nos Estados Unidos.

 

Destaques

Campina Grande do Sul receberá os competidores mais bem pontuados do campeonato, entre eles alguns jovens talentos que surgem como grandes promessas do esporte no Brasil. Estreante no campeonato, Bruno Carvalho (Alvares Florence-SP) já é um dos principais favoritos ao título da temporada e ocupa atualmente a quarta colocação do ranking nacional. O paulista de 22 anos ficou entre os cinco melhores das duas últimas etapas, incluindo a terceira posição no Iron Cowboy de Americana, competição exclusiva da PBR Brazil que põe a prova a resistência e a superação dos atletas.

Outros dois competidores que estão em sua primeira temporada completa pela PBR Brazil são Arthur Antonialle (São José do Rio Pardo-SP) e Bruno Roberto de Souza (Restinga-SP), ambos também entre os 10 melhores do ranking e com chances reais de título. Antonialle, de apenas 19 anos é apontado como uma das principais revelações brasileiras dos últimos anos e se tornou um dos grandes favoritos do fãs devido ao seu talento. Aos 26 anos, Bruno Roberto é um pouco mais experiente e tem passagem de sucesso por grandes competições no Brasil, tendo decidido ingressar na PBR este ano em busca de realizar o sonho de competir nos Estados Unidos.

Montando nos eventos da PBR Brazil desde 2018, Igor Junqueira (Prata-MG) também está entre os destaques desta temporada. O mineiro de 24 anos vive sua melhor fase no campeonato e este ano foi vice-campeão na etapa de Socorro-SP e quinto colocado no Iron Cowboy de Americana, além de finalista em Senador Canedo-GO, somando pontos suficientes para ocupar a oitava colocação no ranking atual e se colocando entre os principais candidatos ao título.

Do outro lado da competição, estarão os melhores touros selecionados entre o plantel de cinco companhias de Rodeio paranaenses, uma vez que devido ao fechamento da barreira sanitária os touros de outros estados não podem ingressar.

 

Bem-estar animal

Segundo a organização do evento, a etapa seguirá os padrões e normas de bem-estar animal estabelecidos e implantados pela PBR Brazil, que visam zelar pela integridade física dos touros e coibir qualquer tipo de maus-tratos antes, durante e após as competições.

Estas normas incluem transporte de maneira adequada, acomodações em uma propriedade rural especialmente preparada para recebê-los onde poderão descansar entre as apresentações na arena e serem cuidados em tempo integral.

Também fazem parte destas normas os cuidados com os touros dentro do Parque de Eventos, onde são acompanhados por profissionais especializados, manejados de maneira apropriada, alocados em locais seguros e espaçosos.

O acompanhamento e a fiscalização antes das competições tem como objetivo atestar que todos os touros estão aptos a participar da competição, sendo substituídos animais inadequados ou que apresentem algum tipo de lesão. Todos os equipamentos utilizados nas competições são regulamentos e passam por vistoria prévia, afim de não causar danos aos animais.

 

Montaria em Touros

O esporte Montaria em Touros é considerado o mais perigoso do mundo e é onde atletas (competidores) montam em atletas de pulos (touros) que chegam a pesar até uma tonelada. Usando apenas uma das mãos o competidor deve permanecer sobre o touro pelo tempo regulamentar de oito segundos utilizando uma corda própria para a competição. Se for derrubado antes dos oito segundos, ou a mão livre (mão de equilíbrio) tocar o animal antes deste tempo, o competidor recebe nota zero.

Ao completar o tempo regulamentar o competidor é avaliado de 0 a 100 pontos, sendo que 50 pontos são atribuídos pelo desempenho do competidor, tendo como base o domínio e a sua posição durante a montaria, e os outros 50 pontos são atribuídos pelo desempenho do animal que é avaliado em cinco quesitos: giro, coice, pulo, intensidade e dificuldade. A somatória dos pontos das montarias qualificadas (quando atinge o tempo regulamentar) define o campeão de cada etapa que pode ser realizada em duas, três, quatro ou até mais noites de acordo com cada evento.