Levantamento do Trata Brasil coloca Campina em 3º lugar em saneamento entre cidades da RMC

Um novo levantamento do Instituto Trata Brasil destaca o trabalho da Sanepar em Campina Grande do Sul, e coloca o município na 3ª posição entre as cidades da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) com os melhores índices sobre saneamento básico.

No relatório, publicado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, e que toma como base os dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), referentes ao ano de 2020, Campina aparece com 84,7% do esgoto tratado com relação a água consumida.

O resultado, segundo a Prefeitura Municipal, coloca o município como um dos melhores índices do País. Os números do estudo apontam ampliação constante na rede de saneamento. Os dados do Trata Brasil citam que o município possui  uma extensão de 180,42 Km de rede de esgoto, com evolução constante em um curto período.

Campina aparece com 84,7% do esgoto tratado com relação a água consumida. Foto: Diego Tiller / PMCGS

Os estudos do Trata Brasil mostram como está expansão e as vantagens do saneamento básico em vários municípios do país. A Prefeitura Municipal destaca nesse aspecto a valorização imobiliária, econômica e até a diminuição da proliferação de doenças que podem trazer riscos à saúde e a qualidade de vida da população.

Para o prefeito Bihl Zanetti, a meta é estar com 90% de todo o território campinense atendido com rede coletora e tratamento de esgoto até dezembro de 2024.

Uma das obras de destaque nesse sentido é a ampliação da rede de esgoto na Área Industrial do município – Cicamp, além da melhoria da estação de tratamento do Engenho Velho. Essas obras totalizam o valor de R$ 8,5 milhões e foram conseguidas junto ao Governo do Estado.

Sanepar amplia investimentos no município

Para o cumprimento das metas contratuais para o contínuo avanço no atendimento com serviços de água e esgoto no município, a Sanepar tem ampliado os investimentos em Campina Grande do Sul. De 2021 a 2026, os investimentos são de R$ 57,1 milhões.

Atualmente, estão em andamento obras de esgotamento sanitário na cidade. Está sendo ampliada a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Engenho e sendo executados coletores, estação elevatória, rede coletora e ligações prediais para atendimento à região do CICamp. Também está sendo substituído o coletor Timbu e feita adequação da Estação Elevatória de Esgoto Menino Deus.

Outras se concentram no Sistema de Abastecimento Integrado da Região Metropolitana de Curitiba que irão melhorar o abastecimento de água em Campina Grande do Sul.