Confusão em bar durante operação policial em Quatro Barras termina com três detidos

Entre a noite de sábado (29) e madrugada de domingo (30), a Guarda Municipal de Quatro Barras (GMQB), com o apoio do 29º Batalhão da Polícia Militar, realizou a Operação Descobrimento, com o objetivo de vistoriar bares em diferentes locais do município.

Foto: Diego Tiller

Durante a operação, feita das 22h às 2h, as equipes circularam em dois bares na região do Borda do Campo, com grande aglomeração de pessoas, buscando possíveis traficantes de drogas ou pessoas fazendo uso de substâncias ilícitas.

Um efetivo de 14 agentes da Guarda Municipal e 14 da Polícia Militar, com o apoio de 16 viaturas das duas corporações, foram utilizados na ação. Ao todo, 85 pessoas que frequentavam os estabelecimentos foram abordadas e 18 veículos passaram por vistoria.

Confusão

Em um dos estabelecimentos, na localidade do Pinheirinho, a operação terminou em confusão entre os frequentadores e os agentes de segurança. Vídeos que circulam pelas redes sociais registram, inclusive, o momento em que dois tiros são efetuados. A forma de abordagem dos agentes dividiu opiniões dos internautas. No local, três pessoas foram detidas por desacato e desobediência, e encaminhadas à Companhia da PM, em Campina Grande do Sul, para confecção de Termo Circunstanciado. Os envolvidos na confusão foram liberados em seguida.

Foto: Diego Tiller

Procurado pelo Jornal União, o comandante da Guarda Municipal de Quatro Barras, GM Michel Jess, disse que a confusão se deu em razão da desobediência por parte de alguns frequentadores, que passaram a atacar as equipes. “Foram registradas iniciativas de enfrentamento do público contra a GM e PM. Por essa razão, fizemos disparos para forçar o recuo dos frequentadores”, justificou o comandante, que frisou que os tiros foram feitos por arma não letal. “Também foi necessário o uso de spray de pimenta para conter o público”, disse.

Segundo o secretário de Ordem Pública e Segurança, Laertes Andreata, os estabelecimentos vistoriados durante a operação estão entre os que mais recebem reclamações da população por perturbação de sossego e denúncia de tráfico entre os frequentadores. “Ações como essas garantem a tranquilidade dos moradores ao entorno desses locais, força a necessidade do cumprimento das leis, e inibe a possibilidade de tráfico de drogas, que são fatores que favorecem a prática de outros delitos. Nosso objetivo é, cada vez mais, tornar essas operações rotineiras em nossa cidade”, disse.