Ciclismo: qualidade de vida, belas paisagens e amizades

Andar de bicicleta se tornou um hábito cada vez mais comum entre as pessoas. Algumas buscam saúde, outras gostam de curtir as paisagens ou estar entre amigos. É assim com os participantes do grupo Pedal Leste, formado por moradores da região que compartilham a paixão pela bike.

A digitadora Ana Carolina Castanharo Trentin, de 39 anos, conta que começou a praticar o ciclismo há cinco anos, para acompanhar o esposo. “Meu primeiro pedal foi até Morretes, com um percurso de 65 quilômetros. Eu achei que nunca mais iria querer ver uma bike na frente. Cheguei lá não aguentava com as pernas, mas foi bem ao contrário, eu adorei fazer cicloturismo e hoje o ciclismo é muito importante na minha vida, primeiramente pela saúde e o prazer que me proporciona. Depois pelas amizades que conquisto”.

Moradora de Quatro Barras, Alice Oliveira pratica o ciclismo desde 2015. “Iniciei com o incentivo do Antonio, que era um vizinho e coordenava o grupo Pedal Leste. A ideia inicial era redução de peso e qualidade de vida. Comecei pedalando pela região de Quatro Barras e Campina Grande do Sul”. Para ela, o ciclismo é uma “injeção diária de endorfina”. “Aprendi a ter disciplina e persistência, também em outras áreas da vida. Além da qualidade de vida e amizades que ganhamos junto à bike”. Hoje, Alice faz parte da equipe GR Aventura. “Esse é um grupo apenas de competição. Eu não pedalo em grupo, meus pedais geralmente são solo ou com alguns amigos específicos”.

Leonice Veiga, de 55 anos, começou a pedalar pela região de Quatro Barras, Campina, Pinhais e Piraquara. “Tomei essa decisão porque não fazia nenhuma atividade física e achei que o ciclismo seria bom, o que realmente foi, pois melhora a saúde corporal e mental, além de fazermos muitas amizades”. O último pedal longo dela foi para a praia de Pontal do Paraná, com 150 quilômetros. “Era meu sonho e realizei”.

Francelize, moradora do Jardim Menino Deus, em Quatro Barras, começou a praticar o ciclismo para incentivar o filho. “Eu via a necessidade do meu filho praticar alguma atividade física e, por incentivo do meu esposo, ele viu que teria um passeio ciclístico em comemoração ao aniversário de Quatro Barras, fez a inscrição do meu menino e eu fui apenas acompanhar ele, na época. Mas, conheci o líder do grupo e os outros integrantes, foi aí que tudo começou. Um dia marcante para mim, eu nunca tinha estado perto de um grupo assim. Foi ali que começou o meu amor pela bicicleta e hoje eu não me vejo mais sem pedalar”. Segundo ela, o ciclismo transformou a sua vida. “É algo que faz muito bem, já até me tirou da depressão. É algo que nos alivia dos problemas, nos tira o estresse e nos tira do comodismo. Além das amizades lindas que nós fazemos e dos lugares maravilhosos que conhecemos”.

Ciclorrotas

Atualmente, Quatro Barras, Pinhais e Piraquara contam com o projeto Ciclorrotas Nascentes do Iguaçu, que foi lançado no ano de 2018 com o intuito de integrar as cidades para criação de um amplo produto turístico, voltado ao ciclista. A pedalada inaugural aconteceu em agosto do ano passado, quando mais de 1500 ciclistas participaram.