Projeto de estação de Voo Livre na serra da Baitaca é entregue à Prefeitura de Quatro Barras

A diretoria do Anhangava Clube de Voo Livre – ACVL entregou à Prefeitura de Quatro Barras, o projeto arquitetônico para construção de uma estação de voo livre na Serra da Baitaca, no distrito de Borda do Campo. A entrega ocorreu no gabinete do prefeito.

O projeto batizado de “Estação de Voo Livre”, prevê soluções técnicas para a construção de rampas de decolagem no Morro do Samambaia, além da instalação de um receptivo na área de pouso, na Estrada da Asa Delta; formas de conservação, manutenção e melhorias na Cachoeira e na Trilha do Samambaia; entre outras ações planejadas em conformidade com os objetivos do Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra da Baitaca.

Segundo o presidente do clube, José Otávio Padilha, o projeto visa não apenas a segurança para os praticantes do voo livre, como também contempla ações voltadas ao bem-estar de todos os usuários do parque, e a conservação da biodiversidade local.

A proposta agora será apreciada pela prefeitura e, em seguida, encaminhada ao Instituto Água e Terra – IAT, para a tramitação do necessário licenciamento ambiental e posterior execução.

Ao receber o projeto contratado pelo clube e, agora, cedido ao município de Quatro Barras, o prefeito interino Jarbas Mocelin falou da importância de ações voltadas ao desenvolvimento do turismo e do esporte, e agradeceu a iniciativa do clube. “O projeto não só demonstra o potencial esportivo da nossa região, como também um grande incentivo ao turismo de aventura. Lembro muito bem, na minha juventude, de acompanhar os primeiros voos realizados no Anhangava, ainda no início da década de 80”, disse o prefeito em exercício.

Segundo Padilha, o clube, fundado em Quatro Barras em 1985, hoje vive um momento de expansão, especialmente pelo crescimento da modalidade “hike and fly”, cujo princípio é subir a montanha e voar. “Quatro Barras tem um enorme potencial esportivo e turístico a ser desenvolvido, por isso a importância de uma infraestrutura adequada, com absoluto respeito ao meio ambiente e de acordo com o plano de manejo do Parque. Por isso estamos prestando nossa contribuição, buscando segurança para os esportistas e a evolução do voo livre, através deste projeto construído em parceria com a CSA-Arquitetura”, afirmou.

A secretária de Cultura e Turismo, Adriana Heindyk Mocelin, que acompanhou a reunião, disse que o projeto contribui para o fortalecimento do setor turístico. “Quatro Barras tem um diferencial importante no que diz respeito aos esportes de aventura. Além de prever conceitos de sustentabilidade, a proposta coloca o turismo em evidência, voltando os olhos dos praticantes do voo livre para o nosso município”, avaliou Adriana.

O esporte

O voo livre, esporte radical praticado na região de Quatro Barras desde os anos 80, vem evoluindo e ganhando cada vez mais adeptos, tornando a região da Serra da Baitaca um ponto de referência para o esporte no Estado do Paraná. Muitos pilotos buscam os morros Samambaia e Anhangava que proporcionam a realização de um dos voos mais espetaculares: a travessia de Quatro Barras a Morretes, passando pelo conjunto de montanhas do Marumbi.

Entrega

A entrega oficial do projeto foi realizada pela diretoria do clube, composta pelo presidente José Otávio Padilha, e pelos pilotos e diretores Gil Piekarz, Eduardo Brandão Heinenberg e Rodrigo Crivellaro. Além do prefeito em exercício e da secretária da pasta, também estiveram presentes o procurador-geral do município, Dr. Miguel Martin Fernandez Júnior; e o assessor da SMCT, Guto Simião.

A íntegra do projeto poderá ser acessada no site do Anhangava Clube de Voo Livre, no endereço www.anhangava.com.br