Pela primeira vez, mulheres serão maioria na Câmara de Bocaiúva do Sul

O mandato 2021-2024 do Poder Legislativo de Bocaiúva do Sul nem começou e já está fazendo história. Pela primeira vez, a Câmara Municipal será composta por maioria feminina. Serão cinco vereadoras e quatro vereadores.

As vereadoras eleitas são Margareth Ana Caron (PSL), Andreia Cristina Taborda Batista Dias (PDT), Maria Marineide Batista de Souza (PSL), Silmara de Fatima dos Santos Bassetti (PSC) e Lucia Aparecida Milak Carvalho Bernardi (PDT).

A eleição das vereadoras garantirá uma grande renovação. Quatro delas assumirão o cargo pela primeira vez.

Além do importante aumento na representatividade feminina – a legislatura atual não tem mulheres – a eleição das cinco vereadoras vai garantir uma grande renovação no Legislativo Municipal. Quatro delas assumirão o cargo pela primeira vez – Silmara é a única que ocupou o cargo anteriormente.

Margareth foi a mais votada entre as mulheres e a segunda mais votada entre todos os candidatos ao Legislativo de Bocaiúva. Ela recebeu 288 votos e ficou atrás apenas de Jairo do Frete, que teve 352 votos. Ela atua como servidora pública municipal no hospital da cidade. 

 “Imaginávamos que o número de mulheres eleitas seria maior que em anos anteriores, pois houve uma grande mobilização nos bairros e comunidades para eleger suas candidatas. Além, disso, todas nós já tínhamos um trabalho social anterior à campanha eleitoral”, disse a vereadora eleita Silmara Bassetti, de 53 anos, que se elegeu com 174 votos. Ela é professora aposentada, foi secretária de Educação na gestão da Professora Rosimeri e é casada com o vereador Luiz Carlos Bassetti (PSC), que neste ano foi candidato a vice-prefeito.

“Houve uma grande mobilização nos bairros e comunidades para eleger suas candidatas”.

“Representaremos todas as mulheres de Bocaiúva. Afinal, a mulher trabalha com o coração”, declarou Andreia Taborda, que tem 45 anos, é pedagoga e foi eleita com 200 votos.

Maria Marineide, a Neide, obteve 178 votos. Ela é contadora, atualmente é conselheira tutelar e tem trabalhos sociais na Igreja Assembleia de Deus.

Já Lucia tem 54 anos, é professora da rede municipal e foi secretária de Educação por um ano e meio durante a gestão da prefeita Debora Fonseca. Ela foi eleita com 173 votos.

TUNAS, CAMPINA E QUATRO BARRAS

Em Tunas do Paraná, Campina Grande do Sul e Quatro Barras, as mulheres continuarão sendo minoria na legislatura 2021-2024. Mesmo assim, a representatividade feminina aumentará nos três municípios.

A Câmara de Tunas do Paraná, que atualmente tem duas vereadoras, terá três na próxima legislatura. Além das reeleitas Mariza Gonçalves dos Reis (PSL) e Aline Patricia Zandonai (Republicanos), Josilene Bonete de Farias dos Santos (Podemos), a Polaca, foi eleita pela primeira vez.

“Acho muito importante ter um número maior de mulheres na Câmara para que tenhamos essa mistura de olhares. O olhar feminino é mais sensível, temos facilidade de nos colocar no lugar de outras mulheres e estendermos a mão”, comentou Aline, que tem 35 anos e é psicóloga e professora – atualmente afastada dessas funções. Ela obteve 120 votos e assumirá o seu segundo mandato.

Mariza tem 63 anos e é a pioneira entre as vereadoras. Ela foi reeleita com 168 votos e está indo para o quarto mandato. Já Polaca, de 27 anos, é a mais nova. Essa foi a primeira vez em que se candidatou ao cargo e se elegeu com 133 votos.

Aline e Mariza foram reeleitas em Tunas do Paraná

Quatro Barras, que atualmente não tem representantes femininas na Câmara, a partir de 2021 terá uma: Lucineia Alves da Silva, a Lu, do Cidadania. Ela é aposentada e viúva do ex-vereador e vice-prefeito do município, Olair Ribeiro Lago, o Laio, falecido em 2015.

Em Campina Grande do Sul, a próxima legislatura terá duas vereadoras: Ana Carolina Mascarenhas Ferrer (PSB), a Carol, e Nilceia Falavinha (Pros). Carol, que atualmente é a única representante feminina na Câmara, foi reeleita com votos 659. Ela tem 41 anos e há mais de uma década atua na área de assessoria administrativa previdenciária.

Já Nilceia recebeu 867 e foi eleita vereadora pela primeira vez. Ela tem 47 anos, é servidora pública municipal e irmã do ex-vereador e atual vice-prefeito, Nilson Falavinha.

Nilceia, eleita pela primeira vez em Campina Grande do Sul
Carol foi reeleita em Campina Grande do Sul
Lu assumirá o seu primeiro mandato em Quatro Barras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *