Curitiba volta à bandeira laranja

A Prefeitura de Curitiba decretou, nesta sexta-feira, dia 27, a volta à bandeira laranja na avaliação dos riscos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na cidade. Com isso, bares, casas noturnas e salão de festas deverão ser fechados. O novo decreto também determina novos horários de funcionamento para atividades comerciais – lojas de rua e shoppings terão horário de atendimento ampliado. Para os restaurantes, as restrições ficaram mais duras. A medida vale por sete dias e pode ser prorrogada, dependendo do comportamento da pandemia na cidade.

A prefeitura também recomenda a suspensão de circulação de pessoas na cidade das 23h às 5h. A nova medida não impõe novas restrições ao transporte público, que continua operando com 70% da capacidade de passageiros.

BOLETIM

A nova bandeira foi adotada após a alta de casos confirmados na cidade. Nesta quinta-feira, dia 26, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, Curitiba tinha 12,7 mil casos ativos da Covid-19. Desde o início da pandemia, foram 73.444 casos confirmados e 1.678 mortes registradas na cidade. Um dos dados que mais preocupa, segundo a prefeitura, é a taxa de ocupação dos hospitais da cidade. A ocupação de leitos de UTI para adultos chegou a 96% nesta quinta-feira, com 13 dos 324 leitos livres. Somando a ala pediátrica, a ocupação geral da UTI do SUS para Covid-19 está em 94.

MUDANÇAS

Não podem funcionar:

  • Bares, casas noturnas e atividades correlatas;
  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento, casas de festas, de eventos ou recepções, parques infantis e temáticos;
  • Estabelecimentos destinados a eventos técnicos, mostras comerciais, congressos, convenções.

Podem funcionar com restrição de horário:

  • Restaurantes e lanchonetes: podem funcionar das 6h às 22h. No decreto anterior, podiam funcionar até as 23h;
  • Circos, teatros, cinemas e museus: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.
  • Feiras de varejo e feiras livres: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.

Podem funcionar com ampliação no horário de funcionamento:

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias e centros comerciais: podem funcionar das 9h às 20h. No decreto anterior, podiam abrir das 10h às 20h;
  • Shopping centers: podem funcionar das 8h às 22h. No decreto anterior, podiam abrir das 11h às 22h.

Podem funcionar com 50% da capacidade:

  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels.

Podem funcionar com 50% da capacidade e restrição de horário:

  • Serviços de call center e telemarketing: a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.