Em Colombo, prefeito encaminha à Câmara projeto de lei que proíbe fogos de artifício com estampidos

Na terça-feira, dia 23, no Pavilhão de Eventos do Parque Municipal da Uva, a Secretaria do Meio Ambiente de Colombo mobilizou autoridades, representantes de entidades e protetores dos animais para lançar o projeto de lei que proíbe os fogos de artifício com estampido no município. O projeto, que vinha sendo trabalhado internamente desde janeiro pelos servidores da secretaria, foi assinado pelo prefeito Helder Lazarotto. O objetivo é preservar animais, autistas, idosos e pacientes acamados dos desconfortos provocados por estampidos e a poluição sonora dos fogos de artifícios.




O objetivo é preservar animais, autistas, idosos e pacientes acamados dos desconfortos provocados por estampidos e a poluição sonora dos fogos de artifícios.


O secretário municipal do Meio Ambiente, José Vicente de Lima, fez questão de destacar que as lideranças que hoje formam os quadros da administração municipal sempre tiveram compromissos com a causa dos autistas e da proteção animal. Ele falou sobre a necessidade de educar para o cuidado com animais, lembrando que nem sempre as famílias tinham essa preocupação. “Hoje tenho a oportunidade de junto com vocês, trabalhar na defesa dos animais e os cuidados com nossos autistas. Estamos elaborando uma agenda de trabalho para o ano inteiro e estamos chamando as protetoras para nos ajudar nos projetos. Temos muito a fazer, não só a castração que vai começar em breve. Inclusive, neste projeto de lei, que ainda será discutido na Câmara Municipal”.

O prefeito destacou os esforços da equipe que elaborou o projeto e ressaltou também a preocupação dos vereadores que estavam debatendo o assunto e que retiraram suas proposições para fazer tramitar o projeto do Executivo. “Quero agradecer aos vereadores pela preocupação com este tema, e dizer às protetoras dos animais, que este não é um projeto fechado. Ele está aberto às contribuições que tanto os vereadores e as representantes das entidades, inclusive dos autistas, podem trazer”.

O projeto de lei, que foi encaminhado à Câmara nesta manhã, segue os trâmites da Casa e deverá entrar em votação nas próximas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *