Falta de doações agrava situação de famílias carentes 

A pandemia do novo coronavírus fez cair o número de doações que o grupo Voluntários do Amor, de Campina Grande do Sul, arrecada e distribui entre famílias carentes do município. O projeto existe há seis anos. 

“Com o isolamento social, não temos mais a ajuda que recebíamos em grande volume toda semana das igrejas, por exemplo, já que as missas e cultos estão suspensos”.

“Com o isolamento social, não temos mais a ajuda que recebíamos toda semana em grande volume das igrejas, por exemplo, já que as missas e cultos estão suspensos”, conta Elenice Arruda, uma das voluntárias. Durante a quarentena, ela tem buscado as doações de casa em casa. “Até agora, conseguimos manter todos os nossos atendimentos. Mas estamos preocupados com as próximas semanas, pois, além de as doações terem diminuído, as famílias necessitadas aumentam a cada dia”.

Antes de a pandemia se instalar, o grupo já atendia cerca de 50 pessoas carentes de Campina e Quatro Barras. Entre elas, os venezuelanos que vivem na região do Jardim Paulista.  “Minha maior preocupação é uma casa de um cômodo em que moram um casal, duas crianças, de um e dois anos, além de um recém-nascido. Não posso nem imaginar vê-los passando fome”, comenta Elenice.

Serviço: o grupo Voluntários do Amor precisa de alimentos e produtos de higiene e limpeza. Quem puder contribuir, deve entrar em contato com Elenice, que busca as doações em Campina Grande do Sul, Quatro Barras e região. O telefone é (41) 9 9507-6815.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *