Em meio à quarentena, comerciantes se reinventam para assegurar empregos e manter serviços

No momento em que a ordem é ficar em casa, grandes e pequenas empresas fecharam as portas por tempo indeterminado. No Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, praticamente todos os estabelecimentos comerciais estão fechados desde a última segunda-feira, dia 23. As exceções são agências bancárias, farmácias e supermercados, além de algumas mercearias e verdurarias. Mas isso não significa que não há atendimento. Os comerciantes tem sido criativos para conseguir manter o emprego dos funcionários e o faturamento em tempos de prevenção ao coronavírus.

É o caso de Marcos Augusto e Lucinéia Miranda Matias, proprietários da Chérie Delicatessen e Presentes, que aderiram à entrega em domicílio. “As expectativas para essa nova forma de atender são boas, esperamos que as pessoas comecem a se adaptar e a recorrer ao delivery”, diz Lucinéia. Segundo ela, mais da metade da equipe está em férias coletivas. “Nesse momento o nosso coração está apertado, porque não sabemos o que nos espera nos próximos dias. Estamos fazendo de tudo para segurar os empregos e esperamos conseguir negociar prazo no aluguel e títulos dos fornecedores”.

“As expectativas são boas, esperamos que as pessoas se adaptem ao delivery”. 

Wagner Elias Bandeira Alves, proprietário do Cantinho Oriental Mix, que serve comida japonesa, também está trabalhando apenas com serviço de entrega.  Ele afirma que mesmo com a baixa de 80% no movimento, cortar funcionários não é uma hipótese. “Se for para eu diminuir os funcionários, prefiro fechar, deixar todos em casa e eu também. Nesse momento de crise é complicado, eu estou trabalhando também para ajudar eles, pensando neles”.

“Se for para diminuir funcionários, prefiro fechar”.

O Elitinho Foods, a Saori Sushi, a Hamburgueria Rock’n Movie, a Panificadora Vó Rosa e o Restaurante Feijão da Roça são outros exemplos de estabelecimentos que estão atendendo exclusivamente com o sistema de delivery. No Elitinho há condições especiais para profissionais da saúde, como desconto de 10% em todo o cardápio e entregas grátis. A Rock'n Movie também não está cobrando taxa para entregar em algumas regiões e tem várias promoções para quem pede o lanche em casa. 

Outros estabelecimentos do Jardim Paulista que estão atendendo de forma diferente são a loja de cosméticos e roupas Beleza Natural, que está fazendo atendimento via WhatsApp, e a Central Car Centro Automotivo, que mantém seus serviços, mas de portas fechadas. 

Na Merceria Shalow, que continua de portas abertas, os clientes são atendidos na calçada, onde são feitos os pedidos e as entregas. No bairro vizinho, o Supermercado Toscan do Eugênia Maria está dando a idosos e pessoas com necessidades especiais a possibilidade de fazerem seus pedidos por telefone. Embora o estabelecimento continue aberto, essses clientes podem comprar sem sair de casa.

FECHAMENTO VOLUNTÁRIO

Esses comércios fecharam as portas de forma voluntária, já que os decretos que determinam medidas de prevenção contra o coronavírus, tanto o documento assinado pelo governador Ratinho Júnior como o documento assinado pelo prefeito Bihl Zanetti, não suspendem as atividades nesses ramos de atuação. O fechamento obrigatório vale apenas para academias, centros de ginástica, casas de festas e eventos, tabacarias e congêneres.