Paraná adota ações preventivas e reforça controle sobre o coronavírus

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou uma série de medidas que estão sendo adotadas pelo Estado para reforçar os cuidados contra a proliferação do coronavírus no Paraná. O decreto estadual assinado nesta segunda-feira, dia 16, é focado na prevenção e busca atenuar a disseminação da doença, diminuindo a circulação de pessoas e evitando aglomerações.

Em coletiva de imprensa, o governador destacou que o Paraná tem apenas seis casos da doença e que todos são importados. “Não é para pânico. As medidas adotadas têm como objetivo amenizar a proliferação do vírus”, destacou Ratinho Junior. “Queremos evitar que o contágio evolua para uma escala em que não tenhamos controle”, acrescentou.

Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto explicou que a intenção é postergar ao máximo a transmissão local (comunitária) no Paraná, fazendo com que o pico de casos seja atenuado. “São medidas não medicamentosas e não farmacológicas para que tenhamos a possibilidade de mitigar a quantidade de casos no Paraná”, explicou.

Desde o início dos casos, na China, uma equipe do Estado está trabalhando em cima do planejamento de combate ao vírus, reforçando ações de prevenção e de retaguarda. “O sistema de saúde do Paraná está preparado para eventuais aumentos no número de casos”, ressaltou Ratinho Junior.

Segundo Beto Preto, o Estado terá entre 200 ou 300 leitos de UTI a mais em relação ao estoque atual, que chega perto de 2.000 unidades, caso haja necessidade de reforçar as internações. De acordo com ele, a secretaria vai cancelar as cirurgias eletivas (não emergenciais), liberando outros leitos para a população.

Medidas

Entre as ações, ficou definido que as aulas na rede estadual de ensino do Paraná serão paralisadas por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira (20). Até lá, serão feitas campanhas educativas e de orientação com os mais de 1 milhão de alunos que passam pelas 2,1 mil escolas. O mesmo vale para as universidades estaduais.

A normativa estadual recomenda a suspensão de grandes eventos, públicos e particulares, que reúnam mais de 50 pessoas. A determinação começou a valer nesta segunda-feira (16). O governo orienta que as entidades religiosas façam a adesão a esta medida.

Outra medida é o fechamento, a partir desta semana, de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais do Estado do Paraná por tempo indeterminado. Fica suspensa ainda as visitas em hospitais, penitenciárias e centros de socioeducação.

Servidores

Ficou estabelecido ainda que todos os funcionários públicos estaduais que pertencem ao chamado grupo de risco, ou seja, com mais de 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes, lactantes ou que regressaram de locais com surto reconhecido deverão realizar trabalho remoto (home office) por 14 dias. O mesmo vale para os servidores que, mesmo fora do grupo de risco, apresentarem qualquer sintoma da doença.

O decreto estabelece, dentro da viabilidade técnica e operacional, e sem qualquer prejuízo administrativo, que o Executivo pode conceder o regime de trabalho remoto ou escalas diferenciadas de trabalho e adoções de horários alternativos nas repartições públicas.

Férias 

Consideradas áreas essenciais no controle ao coronavírus, ficam suspensas, a partir da segunda-feira (23), as férias e licenças, de servidores da Secretária de Estado da Saúde, da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil.

Os estagiários, por sua vez, ficam dispensados, sem prejuízo na remuneração. Em relação aos empregados de empresas terceirizadas que prestam serviço ao Estado, será analisada a necessidade da permanência ou ainda a possibilidade diminuição do número de prestadores de serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!