Solange Simioni: uma vida dedicada ao Colégio Bandeirantes

A professora Solange Simioni Schirlo, de 50 anos, que dá aula de Geografia, se dedica há 25 anos ao Colégio Estadual Bandeirantes. Ela chegou ao local depois de passar pelo Colégio Nossa Senhora do Rosário e pela Prefeitura de Curitiba. Na época, o colégio funcionava no Caic, passou pelo antigo Bandeirantes e hoje comemora a casa nova: “é a realização de um sonho”.

Nascida em Curitiba, mas com raízes em Campina Grande do Sul, Solange passou sua infância entre a capital e a localidade do Terra Boa. Filha do comerciante Francisco Simioni Neto (in memoriam) e da dona de casa Neusa Lançoni Simioni, ela afirma que “sempre amou Campina”. “Eu sempre amei estar nesse lugar, sempre tive familiares aqui”.

Solange assumiu aulas no Colégio Bandeirantes no ano de 1994, por intermédio de uma prima. “Na época, o colégio funciona no Caic, e dividíamos a estrutura com uma escola municipal, o que era denominado Ulisses Guimarães. Apenas em 1997 fomos desmembrados e nomeados como Colégio Bandeirantes”. A mudança para o prédio que era o ‘antigo Bandeirantes’ aconteceu apenas em 2001. “Acreditamos que seria um prédio provisório, mas ficamos quase 20 anos ali. Eu até brincava e dizia que iria me aposentar naquela escola e que só acreditaria num colégio novo vendo. Mas, vi, e hoje posso me aposentar em paz”.

Para ela, o novo colégio é uma vitória. “Poucos entendem esse processo, apenas os que conheceram como era o outro prédio e tudo que passamos para dar um mínimo de qualidade de aula aos nossos alunos. E aqui nós realmente somos uma família e somos a maioria mulheres. Me lembro que nós éramos tachados de favelados, ou pau mandados, mas temos o melhor IDEB do município”.

Sobre os momentos que passou no colégio, Solange ressalta que a sua maior honra é ver os alunos se tornarem pessoas de bem. “Me orgulho em ter contribuído para a formação de muitos profissionais. Na maioria dos nossos alunos nós conseguimos alcançar nossos objetivos enquanto professores. Eu saio da minha casa todos os dias porque sei que aqui, para os meus alunos, eu faço a diferença. É claro que também passamos por muitas perdas durante todos esses anos, algumas foram bem doídas, mas prefiro lembrar dos dias bons”.

Solange é professora há 31 anos, deve se aposentar nos próximos anos. É casada com Silvio Schirlo e mãe do Gabriel, de 22 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!