Família chega a Quatro Barras de Fusca, depois de sair da Venezuela

Depois de sair de Caracas, capital da Venezuela, a bordo de um Fusca, Ronny Cardozo, de 34 anos, a esposa, de 31, e os dois filhos do casal de 4 e 6 anos de idade chegaram em Quatro Barras na última sexta-feira, dia 24, mais de um ano depois da data de partida. Eles escolheram a cidade para viver, depois de ficar um ano em Ji-Paraná, Rondônia, e, a caminho de Curitiba, encontrarem um caminhoneiro, que contou que mora em Quatro Barras há 20 anos e que o município era bom e tranquilo para viver.

“Nós saímos da Venezuela com o objetivo de chegar a Curitiba. Mas, depois de rodarmos 3570 quilômetros em 18 dias de viagens, nós nos vimos com apenas R$ 300 no bolso, o que não daria para chegarmos até a capital paranaense. Então, decidimos ficar em Ji-Paraná, para trabalhar e conseguir o valor necessário para continuar viagem. Essa parada durou um ano, onde trabalhamos e nossos filhos estudaram. Quando terminou o ano letivo decidimos seguir viagem”, explica Ronny.

No meio do caminho até Curitiba, eles encontraram um motorista de caminhão, o que mudou os planos da família. “Em princípio, tínhamos escolhido morar em Curitiba, porque é uma cidade muito bonita, grande e o clima é bom. Porém, na estrada conhecemos um cara que dirige carretas e que nos contou que morava em Quatro Barras há 20 anos. Ele disse que a cidade era tranquila e por isso decidimos conhecer”.

Ao todo, foram 23 dias de viagem desde que saíram de Rondônia até Quatro Barras. Na primeira noite em Terras quatrobarrenses eles dormiram dentro do Fusca, em um posto de gasolina, mas no outro dia a solidariedade das pessoas que vivem aqui falou mais alto. “Eu conversei com algumas pessoas e cheguei até a dona Doroti Ferreira, que nos acolheu numa casa que ela tem nos fundos da casa dela, até que a gente consiga se estabelecer”. Ronny e a sua esposa já conseguiram emprego e devem iniciar nos próximos dias.

A família tinha uma fábrica de costura na Venezuela e decidiu sair do país por conta da crise enfrentada pela nação. “As coisas no país foram piorando. O governo atual estragou tudo e não dá mais para morar lá. Tivemos que fechar nossa empresa, vender tudo e partir”. O Brasil foi o lugar escolhido por eles por dois motivos: a não exigência de muitos documentos e a possibilidade da família entrar no país com o Fusca, que também carrega a barraca, usada por eles para dormirem, nas paradas da viagem.

O intuito do casal é se estabilizar em Quatro Barras e, posteriormente, trazer da Venezuela os familiares que quiserem sair de lá. “Agora nós paramos aqui definitivamente, gostamos muito da cidade e queremos ajudar os nossos parentes, que ainda estão lá a virem para cá. Neste momento, estamos buscando uma casa para alugar”. Quem quiser a família de alguma maneira, pode entrar em contato com Ronny pelo telefone (69) 9950-2460.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!