Cerro Azul festeja sua maior riqueza, a ponkan

Uma das maiores e mais tradicionais festas populares da região metropolitana de Curitiba foi realizada em Cerro Azul, no último final de semana, no Estádio Municipal Arlindo Virgílio Pereira. Trata-se da Festa Nacional da Ponkan, 53ª Festa da Laranja e 25ª Exposição.

Além da população em geral, da cidade e região, o prefeito Patrick Magari, o vice-prefeito Josinei Raab, o presidente da Câmara Jonas Carlos Dias e os vereadores Paulo Cezar Pereira, Dariu Obladen, Andréia Cristina Bestel de Moura e Costa e Reinaldo Rodrigues receberam algumas autoridades estaduais e municipais. Entre eles, o prefeito de Adrianópolis, Alcides Rodrigues Bassete, o prefeito de Campo Magro, Claudio Casagrande, o prefeito de Campina Grande do Sul, Bihl Zanetti, o deputado estadual Anibelli Neto e o diretor-presidente da Comec, Gilson Santos. O governador em exercício, Darci Piana, e comitiva, bem como o deputado estadual Alexandre Curi, não puderam chegar devido ao mau tempo (o helicóptero não pode decolar).

 

Cerro Azul é o maior produtor brasileiro da fruta, com produção anual de 50 mil toneladas.

Cerro Azul é o maior produtor brasileiro da tangerina Ponkan, com uma produção anual em torno de 50 mil toneladas, o que equivale a 46% do que é produzido no Paraná e a 7% do Brasil. A festa teve exposição e venda de ponkans e laranjas, artesanato, malhas, outros produtos agrícolas, além de praça de alimentação, shows e muita música.

Os shows foram com Os Filhos do Homem (gospel), Bruno e Henrique, dj Edu Soares, Duduca e Dalvan, Diamante e Day e Lara. No sábado, aconteceu um show baile. Em todos os momentos, estavam presentes a graça e beleza da rainha Emily Nascimento e das princesas Monique Fernanda Mocelin e Maria Eduarda Breine.

Muito marcantes foram as presenças da rede Cooperativa de Agricultura Familiar (Copasol), que tem sede em Cerro Azul e é filiada à União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), e também do Alambique Artesanal, que produz a Cachaça Cerroazulense. Aliás, o município tem uma história antiga relacionada à produção de aguardente, que começou na década de 30 com o descendente de alemão Wielland von der Osten.

ECONOMIA

A prefeitura, com o apoio indispensável do Emater, Iapar, Sebrae e Cresol, procura estimular e incrementar a produção de citros no município, com mudas mais resistentes e novos experimentos. Além disso, o Iapar estimula outras culturas, como a do maracujá e da mandioca. Recentemente, a instituição lançou uma nova cultivar de mandioca de polpa amarela para mesa, a IPR Upira. Em condições experimentais, a IPR UPIRA produziu mais de 28 toneladas de raiz fresca por hectare, o que é considerado um excelente desempenho para cultivares de mesa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!